Ministro Tarcísio reconta a trajetória das ferrovias no Brasil

Em reunião com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a empresa de concessões Rumo, nesta quarta-feira (27), para a assinatura do novo contrato de concessão ferroviária da Malha Paulista, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, relembrou a linha do tempo das ferrovias no Brasil, desde a Era Mauá até os esforços empreendidos pelo Governo Federal atualmente e apesar da crise da Covid-19. Freitas também ressaltou o papel chave das parcerias público-privadas e brincou dizendo que sua “empresa favorita” era “aquela que acredita no Brasil, que ama o país como a gente ama.” Durante os anos de concessão da Malha Paulista, serão investidos cerca de R$ 6 bilhões em obras, trilhos, vagões e locomotivas, aumentando a capacidade de transporte de 35 para 75 milhões de toneladas, podendo chegar futuramente aos 100 milhões de toneladas. Os investimentos também deverão gerar um saldo de aproximadamente R$ 600 milhões aos cofres públicos nos próximos seis anos, uma média de R$ 100 milhões por ano.

Deixe uma resposta

Top